quinta-feira, 18 de abril de 2013

Vamos ter que lá voltar...

Daqui a 20 dias eu e o I comemoramos 3 anos de casamento. Ou seja, daqui a 21 dias faz 3 anos que estivemos 7h numa fila no aeroporto para tentar embarcar para o nosso destino e às 22h viemos para casa, porque, por causa do famoso vulcão islandês, não íamos conseguir voar... Mas daqui a 22 dias faz também 3 anos que afinal fomos! =) Foi um bom início de casamento!!!

O casamento foi planeado com tempo, não nos podemos queixar. E embora não deixássemos que nada fosse completamente entregue a alguém (porque queríamos tero nosso cunho pessoal em tudo), tivemos muita gente a ajudar. Tínhamos tudo muito bem organizadinho. Mas eu também tive uma avaliação 2 semanas antes e o I teve que dar muito mais de si, pelo que, nos dias anteriores, andávamos completamente esgotados... Já só sonhávamos com a viagem para o paraíso (que teve que ser adiada, mas, pelo menos, foi só 1 dia!!!).

Queríamos uma viagem que unisse cultura e história com relax total e escolhemos a Tailândia - Banguecoque e Krabi. E, embora as viagens fossem muito cansativas, valeu muito a pena! Enquanto Banguecoque é quase destino obrigatório para quem visita este país, o tal relax total podia ser conseguido em vários locais e Krabi, não era de todo o mais procurado (e ainda bem!). Tinha pouquíssimos resorts, e estes, embora com muito boas áreas, não podiam alojar muitas pessoas, pelo que tínhamos chegado (realmente!) ao paraíso! Só ouvíamos os sons da natureza e quase que não nos cruzávamos com ninguém, uma delícia!



Ficamos no The Tubkaak Krabi Boutique Resort, que eu recomendo vivamente! Era tudo fantástico: o som do silêncio entrecortado com o barulho dos animais todos que vivam tanto no resort como na selva que existia do outro lado da rua, os bungalows, os mimos que recebíamos todos os dias, os empregados com aquele sorriso sempre rasgado, tudo! 


Eu sei que estamos a falar de uma lua-de-mel, e que, só por si, tem todo um encanto diferente, mas não era só dos nossos olhos, as imagens falam por si, não?


A cor da água, as viagens que fizemos, as praias que pisamos.. tudo uma verdadeira delícia!


Mas uma das coisas que ainda mais me atraiu, no povo tailandês em geral também, foi a sua fé tão vincada. E, neste resort, além de haver, como em todas as casas tailandesas, as casinhas dos espíritos, semanalmente iam lá monges para que, após oração conjunta, pudéssemos fazer-lhes oferendas e assim contribuir para a sua vida monástica. Eram rituais praticados bem cedo pela manhã mas que nós fomos nas 2 semanas que lá estivemos. 
Relativamente às casinhas dos espíritos, estivemos a falar sobre elas com os empregados, porque nos suscitaram muita curiosidade. Tratam-se de um abrigo para os espíritos ou seres celestiais, que "moram" no Paraíso, e que são benevolentes, protegendo a casa e jardim. São feitas oferendas diárias de flores, velas, luzes coloridas, incensos e até comida. Assim, os espíritos ficam calmos, não atrapalham o quotidiano das pessoas, e ainda ajudam na concretização de desejos. Logo, nós, acabadinhos de casar, falamos com eles, e pedimos que nos ajudassem no futuro a formar uma família feliz e que se tal acontecesse, teríamos que lá voltar! Vem aí mais um elemento para a família..... Lá vamos nós ter que fazer o sacrifício e respirar este ar outra vez!!! ;)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

4 comentários:

Carla M disse...

Mas que paraíso! :)

CP disse...

Ia já para lá! =)

(ou melhor... com esta barriga, se calhar não era a melhor ideia... =) =) mas mal pudéssemos!!!)

Carla M disse...

Pensa que da próxima vez a viagem já será a 3! :)

CP disse...

=)

Enviar um comentário