domingo, 25 de maio de 2014

Com 12 meses e 23 dias, ele...


... dorme a noite inteira (salvo raras-que-sabem-sempre-a-muitas excepções);
dorme 2 sestas por dia (uma de manhã e outra a seguir ao almoço);
já não vomita sempre que sente alguma coisa dura na boca (muito pelo contrário!);
ama pão e tostas;
diz "tê", a seguir a nós dizermos "um, dois...";
aponta para o cabelo, o nariz, a boca, os dentes, a p-l-nha e os pés;
agarra-se ao que lhe aparecer à frente para se pôr de pé; 
dá uns bons passos agarrado aos móveis;
dá uns bons passos sozinho!!! e, por isso, está cada vez mais perigoso, porque parece não ter medo de nada e lá vai ele!;
faz um pequeno berreiro de cada vez que é contrariado - berreiro esse que acaba logo porque percebe que não lhe damos valor;
está um estranhão de primeira e, se lhe tocam fica desesperado;
diz (quando quer...) mamã, papá, Xia, cuco;
responde "qué!!" quando estou a comer alguma coisa e pergunto "quer?";
dá gargalhadas nervosas (quase começa a chorar!) quando, de manhã, em vez de lhe dar logo a mama, começo a brincar com ele;
está mais bonito que nunca;
tem o sorriso-de-oito-dentes mais maravilhoso que eu já vi;
sabe perfeitamente quando faz asneiras e olha para o outro lado a rir (em vez de nos encarar);
faz-se sempre trocar de roupa quando lhe dou banho, tamanho é o banho que me dá a mim com as chapinadelas...

E só me apetece apertá-lo e mordê-lo, mas mordê-lo tanto, que às vezes até tenho medo de não me segurar!

Sushi

Se há cinco anos atrás eu afirmava que detestava sushi, há quatro anos estava in love! Foi em janeiro de 2010 que, quase para não fazer uma desfeita em casa de uns amigos nossos, voltei a provar sushi (era sushi do Terra) e me rendi. Depois dessa noite, fiquei quase obecada!, até sonhava com sushi!!! Entretanto, fiquei melhor :p mas confesso que é rara a semana que não comemos sushi... Sim, porque o Iri é igualzinho a mim nisto...
E pronto, ontem foi dia! O pequeno já tinha comido uma boa pratada de sopa e uma banana antes de sairmos, mas quando nos viu a comer olhou com a cara marota que tem posto desde que percebeu que agora deixamos provar as nossas refeições (à custa disso, semana passada, teve um rash horroroso que me fez panicar mas... adiante, que agora temos muito mais cuidado!). Provou as entradas e quando o sushi e o sashimi propriamente ditos apareceram, os olhinhos dele brilharam! Não, não lhe dei de tudo à maluca, como é óbvio, mas comeu salmão cru e o arroz, e foi pedindo mais :))) uma delícia de se ver!!!

terça-feira, 13 de maio de 2014

quinta-feira, 8 de maio de 2014

8 de maio de 2010

Há 4 anos atrás estava prontinha (a tirar umas fotos, vá!) para sair de casa. Estava ansiosa e o que eu queria mesmo era despachar-me! Dormi lindamente (tinha feito uma massagem no dia anterior que me deixou como se andasse aos saltinhos lentos em cima de nuvens), acordei, fui ao cabeleireiro fazer a base do penteado, vim para casa, almocei, e entretanto chegou a cabeleireira, o maquilhador e o fotógrafo. O vestido (da Katty Xiomara) estava pendurado no meu quarto há 2 dias e eu não via a hora de o voltar a vestir.

Saí de casa a horas com os meus pais (que estavam bem mais nervosos que eu, diga-se!) e ainda tivemos que esperar perto da igreja para não chegar primeiro que o noivo (família sempre muito pontual, esta minha).

A cerimónia foi maravilhosa, com tudo escolhido por nós: não só a missa com todos os pequenos pormenores que pudemos escolher, mas também as flores, que estavam lindas (obrigada J, tu sabes que eu amei), e a cantora, a harpa e o violino que ficaram sublimes. E claro, com as nossas pessoas, que lá estavam e que testemunharam tudo. 

Depois, o jantar, foi espetacular! Com tudinho (mais uma vez) pensado e repensado por mim e pelo I. E tivemos imensa ajuda da família e amigos, para ficar perfeito... E ficou! :D Obrigada primo C e, mais uma vez, J por todas as flores! =)

Nós irradiávamos felicidade! E hoje continuamos a irradiar. Já de outra forma, claro!,com muito mais amor, um pelo outro, e partilhado também com o nosso filho. Quem diria que o amor pode aumentar e aumentar e aumentar? Quem diria que dá para partir e repartir? (até dizem que é possível gostar tanto de outro filho como do primeiro... estou para ver!...). Mas isto para dizer que ainda bem que Deus nos fez cruzar, conhecer e desenvolver este sentimento tão grande que é este que nos une. Já passamos por tanta coisa, e estamos aqui, cada vez mais fortes e unidos. Cada vez nos conhecemos melhor e sabemos lidar melhor com as diferenças de cada um. E isso é tão bom... Quando digo que estou ansiosa que chegue o fim-de-semana nem é para ir para aqui e para acolá e fazer isto e aquilo. É para termos momentos grandes nossos, em paz, sem pressas... Porque é só o melhor que há!






Love You Baby!