terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Afinal não voltei logo a seguir...

É o que eu digo... Estas vidas andam bem complicadas! Logo a seguir a postar o que escrevi, o sistema ficou apto, os utentes apareceram todos e não houve sequer mais um minutinho livre. Muito pelo contrário! Mal tive tempo para "bombar o leitinho", comer qualquer coisa e ir ao wc. Não é brincadeira! 

Entretanto o dia passou, sexta feira trabalhei até às 20 (embora só teoricamente, porque só saí bem perto das 20:30) e quando cheguei a casa as lágrimas vieram aos olhos: o Iri tinha acabado de deitar o meu príncipe... Fiquei desesperada só de pensar que só o ia ver no dia seguinte! Mas a minha sorte foi que ele estava bem acordado e eu tive desculpa para pegar nele e cantar-lhe a nossa música ao ouvido "porque, coitadinho, ele está muito habituado a isso" (e eu também, vá!...). A música é daquelas de bebé que toda a gente conhece, mas eu canto-a à minha maneira mesmo, com uma letra que só quem me conhece é que entende que se encaixa perfeitamente em mim:

"Dorme, dorme, meu bebé
Deixa o sono chegar
Que a Mãe está aqui
Para te aconchegar...

Meu amor pequenino
Gosto tanto de ti
És o meu sol, a minha lua, 
És o meu xiniririri!"

E depois de lhe cantar isto umas 4 vezes seguidas ele fica bem calminho, rezo com/por ele, e deito-o... Um mimo só... ^_^

Sábado foi o casamento de uma das pessoas mais bonitas que conheço. Uma pessoa que entrou por acaso na minha vida há 6 anos atrás, mas que entrou de uma forma tão marcante que percebi que ia ficar para sempre. E sábado foi o dia do SIM =), o SIM que eu adorava ter visto e ouvido e que não vi nem ouvi porque me tive que trocar imediatamente antes de sair de casa. Sim, porque ter filhos torna toda uma vida muito mais atribulada... Mas, adiante, vi as alianças nos dedos, vi a felicidade estampada e sei que será assim por muitos e longos anos! E é tão bom que seja assim...

Domingo foi dia de arrumações e mais arrumações.

Hoje foi mais um dia de trabalho, mas só das 15-20h, pelo que de manhã aventurei-me no El Corte Ingles. Precisava de fazer umas trocas e aproveitar os saldos. Além de umas roupinhas apetitosas, não resisti a estes parzinhos de sapatos para o meu príncipe:




Óbvio que me atrasei, óbvio que o que importava era dar-lhe a sopa e o iogurte com calma, e óbvio que quem comeu um pãozinho com queijo ao almoço fui eu... Mas pronto, cheguei a tempo e ainda tive uma secretária querida querida que me trouxe um capuccino para eu poder tomar antes de iniciar as consultas. E foi o que me valeu porque consegui beber um iogurte às 19:30! C'est la vie e não me posso queixar!


E hoje foi o meu último dia de trabalho do ano, do ano melhor da minha vida. Amanhã espero conseguir organizar-me no meio de uma ida ao NorteShopping, de dois encontros com duas amigas e na preparação de uma ceia de final do ano, que será aqui em casa, para escrever acerca do balanço de 2013 (que tem muito que se lhe diga). 

Até amanhã! ;)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Dia-a-seguir...

Dia 26 de dezembro não devia ser dia de trabalho, tenho dito!... 

Já não venho aqui ao cantinho publicar há uns dias. E digo publicar porque é mesmo só publicar, porque se fosse em termos de escrever estaria a mentir: começo a escrever mas nunca chego ao fim porque acabo sempre por ser interrompida por qualquer coisa. Ou seja, tenho que me organizar. Fica complicado porque tento aproveitar ao máximo para estar com o Neneu quando ele está acordado: brincar com ele, interagir ao máximo, puxar por ele; depois, quando ele adormece aproveito para fazer as coisas que são necessárias para o dia-a-dia numa casa e em família e, lá está, quando consigo um tempinho, lá venho tentar escrever (que me faz tão bem...) mas ou ele já está a acordar, ou o I está a chegar e temos logo 2737 coisas para fazer juntos (nem que seja estar só encostados um ao outro no sofá), ou bem deu tempo sequer para o que era suposto!!! Quem é mãe e trabalha sabe perfeitamente do que estou a falar! Mas 2014 vai ser o ano em que me vou conseguir organizar! (Espero eu!!!!)

Mas dizia eu que no dia 26 não se devia trabalhar! É que não devia mesmo :p Saí de casa depois de deixar o Neneu na cama com o pai, no maior i love you e vim trabalhar cheia de dores de cabeça porque estes dias foram super cansativos e o meu pequeno ontem estava tão pouco excitado que não queria dormir, e quando chego tenho a agradável notícia (ou não!!!!) de que não temos sistema... Ou seja, toca a fazer as consultas e escrever tudo em word, para quando puder passar tudo para o programa (trabalho a dobrar) sem poder registar exames, ter em atenção notas preciosas que deixei escritas na ultima consulta, sem poder passar baixas, e mais uma série de coisas... Ou seja, o próprio sistema acha que não é dia de trabalho... E eu estou aqui cheia de tempo!!!!!! porque alguns utentes estão a faltar e eu não posso fazer 3748 coisas pendentes porque não tenho sistema!... Grrrrr

Bem, acabou de chegar uma utente! Volto já ;)

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

A entrar no ritmo!

Comecei a trabalhar há pouco mais de um mês e, se por um lado parece que foi ontem, por outro parece que já foi mesmo há imenso tempo!! Não custou tanto como eu estava a pensar porque, além de ter reduzido as horas de trabalho, os utentes para ver são tantos (mas tantos!!!), que o tempo passa a voar. Só dá tempo de fazer um xixi, beber um iogurte e tirar leite (muito leite!), porque de resto é só trabalhar. Ora ver utentes com consulta marcada, ora ver urgências, ora tratar de papelada, ora passar receitas, ora registar exames, ora fazer domicílios. Se achava que estava destreinada por ter estado tanto tempo em casa, rápido rápido esse assunto foi tratado sem sequer dar tempo para pensar nisso! É que quase só respiro quando já estou a entrar no carro para voltar para o pé do meu príncipe.
E se isto é o que se passa com a Cátia-médica, com a Cátia-mãe o tempo tem dado para muito pouco mesmo. Como já aqui disse, quando trabalho de manhã acordo às 6:15, o que cá entre nós é muito, mas muito, mas muito!! cedo!, principalmente para quem andava a deitar-se perto da 1h porque acordava a criança para mamar à meia-noite, que demorava a acordar - tadinha! - (agora esta mamada está a ser mais cedo). Ou seja, o que acontece, muitas vezes, é chegar a casa, almoçar, tratar dele, e muitas vezes, cair a dormir a sesta ao mesmo tempo. Quando as manhãs são livres, e como ele acorda sempre às 7, quando ele começa a ficar com sono outra vez (já eu tomei o pequeno-almoço), levo-o para a minha cama e dormimos agarradinhos. Quando acordamos, ele mama, arranjo-o e para pouco mais dá. 
E pronto, tem sido esta a minha vida à semana! Claro que tem que dar para outras coisas, como ir ao supermercado e tal, mas para pouco mais. Acredito que seja uma fase de adaptação e que, entretanto, consiga organizar-me muito melhor. Aliás, já estou a conseguir apenas com o simples facto de não o acordar à meia noite, mas mais cedo! Entretanto, as papas e as sopas e as frutas já entraram também nas nossas rotinas e se no início cada refeição demorava mais de uma hora, agora, em meia hora, o assunto já está praticamente arrumado e o I já está sentado no pote!!! Sim, no pote!!! ^_^ Como ele começou com as papas, ficou obstipado. E, coitadinho, sentia-se muito mal com isso. Com a introdução da sopa e com a minha insistência (que puxava por ele), começou a fazer sempre que lhe pedia, e agora, peço com ele já sentadinho no pote, e pronto! Já está! =) Não sei até quando isto vai durar, mas que é muito engraçado ver uma criança tão pequena sentadinha a tratar da sua vida, lá isso é!!

Isto tudo para dizer que não me lembro de alguma vez andar tão cansada (nem quando estava grávida!), mas que também nunca me senti tão feliz e realizada. As semanas voam e os fins-de-semana são aproveitados ao máximo com passeios, almoços e lanches maravilhosos. Nós os 2 derretemo-nos a olhar para ele e não conseguimos realizar como foi possível fazermos uma "coisa" tão maravilhosa. Ainda não consegue andar no voador, mas brinca muito quando lá está e, como fica da altura da Gia, é "namoro pegado". Ri-se e dá gargalhadas como se não houvesse amanhã. Faz festinhas nas caras das pessoas, adora sentir os cabelos, palra e palra e palra!E tudo isto é a maior delícia que alguma vez já provei. Ainda não tem dentes, mas já faltou muito mais... Deve estar para muito breve! De barriga para baixo, não gatinha (os pais também não gatinharam), pelo contrário, levanta os braços e as pernas como se tentasse planar e depois começa a rir-se! 
Enfim... Podia estar aqui a tarde toda a falar do meu rebento (e que bem estaria!), mas ele está a acordar, e vou ter que lhe dar o lanche...

Volto em breve! (hope so...)

domingo, 17 de novembro de 2013

Ser mulher é...

... dar pulos outra vez porque me pesei e já peso menos que o que pesava há 15 meses atrás!!!

Ser mãe é...

... dar pulos de alegria, chamar o pai e ligar à avó, por o Mini ter perdido p'rái meio quilo depois de me ter dado um banho de cocó...

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Será?

Segunda-feira foi dia de vacinas. 4 vacinas... Ele chorou tanto, mas tanto, que doeu... Depois adormeceu, ainda no centro de saúde, enquanto esperávamos pela minha vacina do tétano. Continuou a dormir no carro e em casa. Acordou super-bem-disposto e a rotina continuou. A diferença (e que GRANDE diferença!) foi ter acordado ontem às 6:45! O verdadeiro sonho! Eu só pensei: a ida às vacinas cansou-o mesmo, tadinho. O que é certo é que hoje voltou a ser assim: acordar às 6:45. Será que o ciclo das 5:30 terminou? É que isto sim, é uma maravilha! Podia ser assim para sempre que eu não me importava... Até tenho medo de falar sobre isto...

domingo, 3 de novembro de 2013

Amamentar até quando?

Acabei de ler o artigo da Revista Pais & Filhos "Um ano e ainda mama? Sim!" acerca da amamentação tardia não ser considerada "normal", sendo muitas vezes alvo de comentários menos agradáveis. Fala também da pobre formação durante os cursos de medicina e enfermagem acerca do aleitamento materno, que se reflecte no dia-a-dia dos profissionais no tratamento das suas utentes/pacientes.

Como já aqui falei, voltei ao meu trabalho. Sou médica-de-família e posso garantir-vos que se por um lado me sentia meia enferrujada em algumas áreas da saúde por ter estado tanto tempo fora, noutras me sinto melhor preparada que nunca (nomeadamente no que toca às grávidas e às crianças). Lembro-me que na minha última consulta de grávida que tive, estava a fazer o CTG e disse à minha obstetra que com toda a certeza iria ser muito melhor médica agora. Ela sorriu e concordou plenamente, que também tinha sentido isso. É que é mesmo. Há mil e uma coisas que não são aprofundadas durante o curso. E garanto-vos que não são coisas menos importantes (muito pelo contrário). Enquanto grávida e recém-mãe tive tantas dúvidas que sendo médica não sabia responder que vocês não podem imaginar. Eu também questionava tudo e mais alguma coisa, é certo, mas foi como se tivesse feito outro curso, que agora me dá ferramentas maravilhosas para ajudar as minhas utentes. E eu só trabalhei 8 dias ainda e já notei muita diferença.

Relativamente ao aleitamento materno, não posso dizer que é um "mundo à parte" porque talvez fosse forte demais, mas tem mesmo muito que se lhe diga. Como mulher (antes de ser médica e mãe), sempre quis ser mãe com o pacote completo: ficar grávida, gozar muito a barriga, amamentar, dar muito amor, muitos beijos, muito "tudo" aos meus filhos. Talvez por ter a mãe que tenho, o exemplo que tive. Amamentou a mim e à minha irmã até tarde. Como médica, não posso dizer que não absorvi lindamente os ensinamentos (ainda que teóricos) que tive dos benefícios da amamentação e assuntos relacionados com este tema (mas será que assim foi por a predisposição para isso ser tão forte?). Sei que estudei este tema sempre com grande entusiasmo e sem grande preocupação em decorar isto ou aquilo porque me parecia lógico demais e o melhor. Como mãe, acho que já deu para entender como encaro esta situação. O meu filho, que fez ontem 6 meses, ainda não meteu nada à boca que não seja medicação e o meu leite. NADA mais além disso. Temos consulta no pediatra esta semana e só aí falaremos em introduzir outros alimentos, porque aleitamento exclusivo após os 6 meses já não faz sentido. No entanto, e para se ter noção do "mundo" que é amamentar, as dúvidas ainda vão surgindo. Tive muita sorte de conhecer uma enfermeira super-querida conselheira em amamentação que me deu o curso de massagem infantil e, de vez em quando, lá lhe ligo, e ela tira-me todas as dúvidas e mais algumas. No meu emprego, também não me posso queixar: estão a colaborar em tudo para eu poder continuar a amamentar.

Claro que implica dedicação e esforço, mas compensa tanto!... Claro que antigamente não me levantava às 6:15 para trabalhar; mas hoje levanto-me a essa hora para dar tempo ainda de o amamentar e congelar um biberão de leite. Faço um intervalo a meio da manhã para tirar mais um biberão de leite; para isso, não me posso esquecer de nada: bomba, sacos de congelação/biberões, sacos térmicos. Saio a correr do emprego para vir a tempo de o amamentar. E de tarde é muito semelhante: amamento-o às 13:15, saio para trabalhar (entro às 14), faço intervalo a meio da tarde e venho para lhe dar o "jantar". Aguento acordada (nem sempre, vá...) até à meia noite para lhe dar outra vez antes de me deitar. Claro que era muito mais simples ele mamar outro biberão, passando "a função" ao pai, à avó ou à L. Eu não precisava de correr tanto e podia dormir mais, mas não quero porque sei o que o meu filho e eu ganhamos com isto. 

Isto para dizer que se até ele nascer e passar por esta experiência eu já incentivava o aleitamento materno, agora então é que incentivo, e ainda dou dicas e esclareço dúvidas que nunca me teriam passado pela cabeça. E isso faz-me sentir muito bem porque sei que, no que depender de mim, os bebés que vou seguir até serem adultos serão amamentados até ser possível!

Imagem tirada do site da American Academy of Pediatrics

Despertador das 5:30

Sim, é mesmo das 5:30... Se fosse das 17:30, ainda ia como não ia, agora 5.30? Mas porquê?...
Há uma semana que o mini acorda (vai-se lá saber porquê), às 5:30. É que não é para a frente nem para trás, é mesmo às 5:30. E não acorda mal disposto ou a chorar. Acorda e começa a papaguear. Eu só oiço A-be-béééé, A-buuuu, A-guuuu! Se eu não tivesse que acordar às 6:30 quando trabalho de manhã, até não me importava, mas aquela última horinha é tão importante... E ele PIMBA! acaba com aquele último soninho sem dó nem piedade! E pronto, anda ali cerca de uma hora (até às 6:30) e depois adormece profundamente...
Só espero que seja uma adaptação à pequena mudança que a vida dele sofreu. E digo pequena porque é mesmo pequena: enquanto estou fora está acordado, ao todo, cerca de 2 horitas. Fica acordado quando saio, mas entretanto adormece, acorda lá para as 10 da manhã, bebe um biberão dado pela L ou pela minha mãe, brinca um bocadinho e volta a dormir. Vamos lá ver até quando é que isto vai durar...

sábado, 2 de novembro de 2013

6 meses


Há 6 meses (e 6 horas) eu estava assim, no estado de felicidade mais pura já vivenciada! Aliás, quem é mãe sabe perfeitamente do que estou a falar. 
Tenho exatamente esta foto no meu wc para todos os dias de manhã a ver quando me levanto. Posso ter tido a pior noite, posso estar a morrer de dores de cabeça, mas olho para esta foto que eterniza o momento do nascimento do meu filho e é como se me lembrasse de tudo o que senti. Ver a carinha dele, a chorar (como eu tanto queria ver e ouvir), sentir o cheirinho dele, a sua pele, o seu cabelo (que já era espetado)... Vê-lo com a roupinha que escolhi com tanto amor, que dobrei, desdobrei, dobrei, voltei a desdobrar e a dobrar... Lembrar-me de o abraçar, e dos tanto beijinhos que lhe dei em todo o lado... A minha cara diz tudo!!! Os meus olhos brilhantes como eu sei lá - felicidade estampada!
Hoje, passados 6 meses, continuo a sentir-me a mulher mais feliz do mundo. Deus está a presentear-me com tanto que, só de pensar, fico com lágrimas nos olhos. E é mesmo verdade: cada dia o amor aumenta! Ele tem o sorriso mais meigo que eu já vi (mas também o mais malandreco), abraça-se a mim e eu ganho tudo, encosta o nariz em mim e eu derreto! São 6 meses do melhor que eu já conheci e parece mesmo que melhor é impossível, mas olhando para trás, começo a entender que afinal é possível e sei que amanhã o vou amar ainda mais... 
E eu podia estar aqui a dizer mais mil e uma coisas que nunca ia conseguir descrever o que sinto por ele... É MARAVILHOSO!!!

domingo, 27 de outubro de 2013

Novas rotinas

As novas rotinas ainda não estão bem estabelecidas. Só trabalhei 3 dias (2 tarde e 1 manhã), logo não posso dizer que faço assim ou assado. Estamos os 2  a aprender. Quer dizer, nem somos bem só os 2. É o pai também, os avós, e a L. O pai porque teve que adaptar o horário de trabalho ao meu: quando faço tarde, ele vai de manhã ainda mais cedo para poder sair cedo e ir buscá-lo. Os avós porque ficam com ele durante as tardes e ao fim da manhã, sempre que necessário. A L porque, no meio da confusão que é esta casa, ainda arranjou tempo para cuidar dele durante as manhãs.
E nós os 2? Passei a 3a feira com as lágrimas constantemente prontas a sair (e saíram algumas vezes). Na quarta, como fazia tarde, aproveitei a manhã ao máximo com ele e depois lá o deixei na minha mãe, com 1736 indicações (sim, eu sei que ela criou 2 filhas, mas pronto). Fui embora a chorar mas lá tive que me recompor, porque os utentes, além de muitos, estavam desesperados pela "médica que foi ter o bebé" e convenhamos que não têm culpa de nada e são sempre os mais prejudicados. A minha querida mãe lá me foi mandando SMSs com actualizações do estado dele :) e eu fui relaxando. Não bebeu o leite todo que era suposto, mas também ele não está propriamente habituado a biberão... A tarde voou, tantas eram as coisas que tinha para fazer (e tenho... e terei...). Quando cheguei, estava ele com o pai na nossa cama no maior in love!!! Estavam os 2 super felizes, a rirem, uma delicia de se ver, e, mal o meu pequenino me viu, esboçou o maior sorriso que conseguiu e eu derreti toda :))) (e o pai também, vá.. Mas confesso que os meus olhos se focaram foi no pequenino!). Na quinta de manhã ficou com a L, que foi um amor e me mandou SMS até quando ele adormeceu! Já bebeu os 150ml e pediu mais. Na sexta, mais uma vez de tarde, ficou nos avós, na maior festa (nem dormiu!!), e já bebeu os 200ml. Quando cheguei estava cheiroso como eu sei lá, o pai já lhe tinha dado banho, e veio logo para o meu colo para mamar e dormir (e eu aproveitar com o I o final de sexta à noite, com direito a sushi do gosho e tudo!).
Conclusão: eu, cá ando. O trabalho é tanto, já tanta coisa para pôr em dia e tantos doentes para ver (e ainda leite para tirar a meio) que as horas voam! Ele, ora dorme, ora só se ri bem disposto e já mama o que é preciso. O pai anda todo contente por estar a "tomar conta sozinho" durante os fins de tarde. Os avós e a L, nem se fala!! Admito: saldo positivo! :))

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Recomeçar a trabalhar

Primeiro ele foi só meu. Andava comigo para todo lado (dentro de mim). Desde que soube que estava grávida, nunca mais me senti sozinha. Falava com ele, cantava para ele, desabafava com ele. Só eu que o sentia sempre. Estava sempre a fazer-lhe festinhas, não o largava! =) Fiz ecografias não sei quantas vezes, só para o ver mais uma vez. Ouvia o coração dele vezes sem conta, nos intervalos entre consultas, e só isso era o suficiente para encher o meu dia de alegria.
Depois nasceu! O dia mais feliz da minha vida! Sem dúvida... É uma alegria que não se explica... É uma emoção que não se consegue pôr em palavras, por muito que se queira. Senti-lo a sair de mim, vê-lo, e depois agarrá-lo e enchê-lo de beijos. A partir daí, passo o meu dia a dar-lhe beijos. E ele adora! Querer vê-lo a rir é dar-lhe beijos. E quanto mais amassado se sentir, maior é o sorriso. E eu amo isso. Amo a nossa relação, o olhar dele posto em mim, como se mais nada houvesse. Mas como eu estava a dizer, ele nasceu. E não nasceu só para mim, nasceu para o mundo. É a alegria do Pai (que é completamente louco por ele), dos Avós, dos Tios, dos Padrinhos, dos Primos. Eu já sabia que o iam adorar, a sério que sim!, mas também não tinha ideia da intensidade do amor que ele recebe constantemente. E isso é maravilhoso de se ver =) Passou a ser "o nosso" Ireneu. 
Amanhã recomeço a trabalhar... E estou com o coração apertadinho. Não que não tenha onde o deixar: ele vai ficar muito bem entregue, e sem precisar de sair de casa. Não que não goste do meu trabalho: estou sempre a "dizer mal", mas adoro! =) Não que seja um trabalho de manhã à noite: muito pelo contrário. Não que seja um trabalho a muitas horas de casa: 9 min, sem trânsito e sem semáforos. Não que alguma coisa seja má! É o sonho de muitas mães: poder gozar os 5 meses de licença de maternidade, tirar férias a seguir e voltar para um emprego que ainda é dos poucos que permite alguma segurança, durante um bom horário, perto de casa, e, melhor!, sabendo que tem o filho entregue a pessoas que, seguramente, o vão tratar muito bem. 

No entanto... Vou passar a sair de casa sozinha... e eu já não sei bem o que isso é... 

Mas, se Deus quiser, vai correr tudo bem, e o meu bebé lindo vai ter que levar os beijinhos todos seguidos, que levaria gradualmente ao longo do dia! ^_^

sábado, 19 de outubro de 2013

Sono da manhã

Desde a primeira noite que o pequeno tem feito 8 horas seguidas a dormir no quarto dele! Uma delicia para ele e para nós que já andávamos de rastos...
Hoje não foi excepção: mamou à meia noite, toca a palrar às 8. Dei de mamar, congelei um biberão de leite, levei a Gia à rua, tomei o pequeno almoço, brinquei com ele e agora que ele adormeceu, vou-me juntar ao pai, que ainda dorme!
Quem não gosta de dormir um soninho destes e de barriga cheia?


Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui! 

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Eu sei que ele nem colher usa ainda mas...


... não resisti! ^_^

Fui fazer umas compras à Zara Home e dei de cara com estes pauzinhos que eu já tinha visto em tempos e só pensei no meu gordinho daqui a uns anos a saborear sushi connosco à mesa! É o que se chama uma compra (mini-compra!) a pensar no futuro. Se ele "amar" sushi como os pais vai-lhe dar muito uso! ^_^

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui! 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Esta noite deixei-o crescer mais um bocadinho

Era suposto o I ir para o seu quarto quando completasse os 6 meses. Até lá, era suposto ir dormindo umas sestas na cama de grades (que ainda não está lá) ou até, a meio da noite, quando acordasse.
No entanto, a situação estava a ficar bem complicada... De há uns tempos para cá, o pequeno andava a acordar de 3/3 ou 4/4 horas. E se eu estivesse a meio da minha licença, até aguentava, mas para a semana já vou recomeçar a trabalhar (e o que isto me faz doer o coração...) e o que é certo é que se eu fosse trabalhar como tenho acordado, as coisas não iam, com toda a certeza, correr bem. Eu andava a aguentar, a aguentar, a aguentar, mas ontem tive que dizer "chega". A noite de domingo para segunda foi uma das tais noites em que ele acordou passadas 4h, mamou, adormeceu a mamar, deitei-o e passados 15 minutos acordou e pôs-se a cantar. Li-te-ral-men-te! Pa-ta-ti, Be-be, A-bu!, e por aí fora. Uma sequência sem fim e a bom som, que durou uma hora e tal. Nem chupeta, nem aero-om, nem nada me estava a valer.
Então, como ainda não tinha a cama de grades, montei a cama de viagem lá no quarto, o baby alarm, e pronto!, tinha tudo pronto para o receber e mudar aquela rotina.
Pelas 21h tomou banho, recebeu massagem e mamou (tal como vem sendo a nossa rotina). Deitei-o no berço (ainda no meu quarto) e ele acabou por adormecer.
Pelas 24h, peguei nele para lhe mudar a fralda e dar de mamar (para a consciência não pesar dali a umas horas quando acordasse). E lá o deitei na cama de viagem no quarto dele, a dormir.
Depois deitei-me eu. E senti um vazio... Tinha aquele berço ali ao meu lado sem o meu bebé. Será que iria correr tudo bem? Era mesmo uma sensação estranha... O meu bebé tão pequenino estava mesmo a crescer e a dormir longe de mim. Quando estivemos em Lisboa, há uns dias atrás, ficamos numa suite enorme de um hotel e a cama de grades estava bem distante da nossa cama. Eu nem pensei: arrastei-a para o meu lado da cama, porque não podia ficar longe do meu príncipe, completamente inconcebível! Mas ontem, lá estava eu, sem ele ao meu lado... Mas tinha que ser, pelo nosso bem e pelo dele.
Eram 4:30h quando o ouvi a barafustar... Provavelmente já se tinha mexido não sei quantas vezes antes disso (como é seu costume). Aguardei. E ele acabou por parar e adormecer. Claro que não sosseguei enquanto não fui ao pé dele ver porque é que (finalmente!) tinha parado. Parecia tudo tranquilo, fui deitar-me.
Eram 5:30h estava ele a barafustar novamente. Aí, não aguentei, peguei-lhe ao colo e sentei-me com ele encostadinho a mim na cadeira de baloiço. Pus-lhe a chupeta (que ele agarrou imediatamente), encostei-o a mim, e, enquanto nos baloiçava, dava-lhe beijinhos, fazia-lhe festinhas e dizia-lhe que era o meu príncipe. Estivemos assim uns 5 minutos só. E eu fiquei feliz como eu sei lá por ele não me ter procurado para mamar. Porque eu sabia que se ele o fizesse eu iria dar-lhe (embora soubesse que o ideal é mesmo ele deixar de mamar durante a noite, e, muitas vezes só o acordar não é, de todo!, sinónimo de fome). Deitei-o. Fiz-lhe festinhas outra vez e ele ficou ali sossegadinho.
Voltei a deitar-me. Mas mais uma vez achei que ele estava sossegado demais e toca a ir lá ver se ele está bem, a respirar, se está confortável. Acho que o acordei com a luz do telemóvel porque depois voltou a "falar". Voltei a deitar-me. Só sei que eram 6h e eu pensei que se não se calasse, às 7h eu iria lá e já lhe dava de mamar. Porque quando eu for trabalhar, o ideal é ele mamar entre as 7 e as 8. 
O que é certo é que eram 8h quando acordei. O I estava a tomar banho. Fui até ao quarto e o meu bebé pequenino estava a dormir tranquilamente. Corri as persianas e ele continuava. Fui buscar o pequeno almoço para tomar lá no quarto enquanto falava com o I à vontade (porque era para o pequenino perceber que era dia e era para acordar) e ele nada. Até que o acordamos os 2 com beijinhos e mimos. E ele acordou super-bem-disposto. E demos um abraço os 3 ao mesmo tempo. E ele sorria!

O meu menino cresceu um bocadinho durante esta noite. Mudou-se para o seu quarto. Já não dorme "comigo". Eu sei que toda a gente passa por isto. Eu sei que muita gente muda muito mais cedo os bebés para os seus quartos. É o "normal". Mas a mim custou-me e custa-me. É mais um passo e o tempo está a voar rápido demais. 
Por outro lado, fiquei super-orgulhosa dele!!! =) Como se o que aconteceu fosse algo de extraordinário, com ele a portar-se tão bem!

Estarei a ficar doida?

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui! 

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Bolo de chocolate instantâneo?

Eu não sou daquelas pessoas que quanto menos tempo está na cozinha melhor, muito pelo contrário! Gosto de procurar receitas, experimentar, inventar sempre um bocadinho. E confesso que se as receitas não tiverem foto, nem lhes toco, que eu gosto é que me delicie a vista! Se calhar foi por isso que quando vi o anúncio deste bolo instantâneo pensei logo que tinha que experimentar.



E pronto, foi este fim-de-semana! Comemoramos os nossos "6 anos de beijos" =)) na sexta-feira com um jantar a 2 (sim!! pela primeira vez saímos os 2 em 5 meses!) porque tivemos cá em casa a dormir os nossos sobrinhos mais novos de sábado para domingo. No sábado, saímos para um almoço bem agradável (embora mais parecesse hora de lanche) os 3 numa esplanada em frente ao rio, e, até à hora do jantar, tinha que fazer uma sobremesa para um almoço em família no domingo e alguma coisa boa para a sobrinhada. Repito: "coisa boa para a sobrinhada"!! Estava a desculpa dada para experimentar. Aproveitei que tinha que ir ao supermercado para trazer alguns ingredientes em falta para a dita sobremesa (o meu famoso leite creme, que já postei aqui http://thecupcakemanifesto.wordpress.com/2012/06/13/leite-creme/) e lá procurei o bolo de chocolate com a cobertura Milka.


Extremamente fácil de se fazer, a sujar muito pouco e de uma rapidez super-sónica! Enquanto foi ao forno, fiz o leite creme, e no fim do leite creme, lá barrei o bolo com a cobertura.


Resultado: os miúdos adoraram, quiseram repetir à sobremesa e ao pequeno almoço de domingo (queridas cunhadas, eu juro que as fatias eram mini-mini-minis!). Quanto a mim, acho que o bolo ganhava se as pepitas que se derretem para a cobertura fossem no dobro (ou triplo!) da quantidade: soube a pouco! :P


Quanto ao leite creme, lá está... 100% feito por mim, com todo o meu amor e a força do meu braço que não parou nunca de o mexer durante todo o processo, foi, mais uma vez, um sucesso! ^_^ (gaba-te Cátia!)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui! 

sábado, 5 de outubro de 2013

O Primeiro Beijo

"O Primeiro Beijo" a sério. Aquele que me deu a volta por completo. Aquele que não estava previsto, que seria impensável para mim no momento, aquele que eu não queria até aceitar que tivesse tanta vontade de dar.


Foi há 6 anos atrás, depois de um jantar maravilhoso, depois de um dia que estava a ser muito chato (se não fosse mais por ser a uma sexta-feira-feriado e eu estar de urgência).

Foi impossível resistir àquele toque de pele aquando da despedida, mesmo em frente à casa dele... E lembro-me do que senti como se fosse hoje!

Depois daquele dia, a minha vida mudou para sempre. Aquele beijo foi o seguir na direcção que me leva para onde hoje vou. Com Ele. Com EleS, aliás!, porque hoje não é só com ele!

E hoje acordei, tive o sorriso dos meus Ireneus só para mim, um ramo de rosas vermelhas, e uma Gia bem melhor que ontem! 

Haverá melhor forma de começar o dia?

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Antes de ser Mãe dele, já era Mãe dela...

A minha mãe resmunga sempre que digo que ela é minha filha, que não tem jeito nenhum e tal e tal, mas ela é minha filha! É como que adoptada, vá!, mas é minha filha. E eu preocupei-me com ela quando engravidei, e preocupei-me com ela quando o Mini nasceu, tal como as mães se preocupam com os filhos mais velhos quando vem aí um bebé. E ando com a consciência pesada por este ano a ter privado de umas férias a sério, com muita praia e mar, como ela tanto gosta (mas já lhe prometi que a vou compensar muito).


E ela faz mesmo parte da família. E dá-nos muito amor, muitas lambidelas, muitas coisas boas, mas também nos dá muitas preocupações, e momentos menos bons, vá... E eu, como mãe que sou, vivo estes momentos todos a 200%, claro! Esta noite, por exemplo, levantei-me 3 vezes por causa da Gia. Primeiro, porque estava desassossegada com o facto de ela ter feito um xixi que mais parecia um lado na cozinha, mesmo à nossa frente, antes do jantar. E, digo-vos, para isso acontecer, ela tinha que estar mesmo mesmo mesmo muito aflita. Provavelmente, terá uma infecção urinária, não seria a primeira vez... Depois, porque a senti muito inquieta, e detectei-lhe também uma otite no ouvido direito, da última vez que me levantei para a ver. E, à 1h da madrugada, estava eu a tratar-lhe a otite, e ela com aquele olhar doce como que a agracer-me. Depois lá lhe fiz festinhas, dei beijinhos e deitei-a. 

É ou não é como se fosse minha filha? =)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Voltámos!

Já voltamos na semana passada, é certo, mas só hoje é que ficamos sem o Pai em casa... (e não é que o homem faz mesmo falta? =) ) Por isso, parece mesmo que as férias acabaram só ontem. E ainda bem, é bom sinal! É sinal que foram óptimas e aproveitadinhas ao máximo! 
Estivemos no algarve, e desta vez, com o I com 4 meses, foi completamente diferente! Optamos por melhorar o "equipamento de protecção" da praia e por não ter horários, não nos obrigar a chegar à praia até à hora x para sair à hora y por causa do sol. Tal como disse o pediatra, ele só não pode apanhar sol e andar ao vento, de resto, aproveitem! E pronto, foi dito, foi feito!
Embora acordássemos sempre com o mini às 7, voltávamos a adormecer (embora não tão rápido como queríamos: ele acha que 7 já é uma boa hora para pôr a pé e palra de tal forma que parece que está a cantar, e alto e a bom som!!!!, mas acaba por se cansar e torna a adormecer). Depois, dependia do que havia para preparar e lá íamos para a praia. Assim foram 10 dias maravilhosos! Desta vez, tenho a dizer que li (embora só um livro: "Um refúgio para a vida" do Nicholas Sparks), dormi ao sol-ao-som-das-ondas, tomei muitos banhos de água do mar, e até fiquei morena!!! Umas férias a sério, portanto! Ele, que está muito mais desenvolvido, já agarra nos bonecos, brinca e "canta", tomou banhos numa piscina com água do mar (depois da água estar um tempinho ao sol para aquecer) e até foi ao mar molhar os pés! Está lindo, crescido, gordiiiiiiiiiiiiiinho!!! e a fazer graças a toda a hora! =) É só a coisa-mais-melhor-boa que anda aí! =) =) =)
Conclusão, deu para tudo: para nos divertirmos e aproveitarmos muito os 3 e para namorarmos muito os 2, porque também merecemos (e o mini já nos permite - bendito João Pestana, que entra sem pedir licença pela nossa porta adentro para lhe fazer companhia várias vezes por dia e com a maior serenidade do mundo!).
Entretanto, a meteorologia não foi a nossa melhor amiga, o que nos fez sair do algarve mais cedo, em direcção a Lisboa, para passear e apresentar o mini a alguns familiares que não o conheciam. Quando chegamos ao Porto, tínhamos a família desesperada para o ver, agarrar e beijar, pelo que só ontem é que conseguimos voltar a ficar a sós outra vez, nós os 4.

Entretanto, as rotinas já se começam a instalar outra vez... O que significa que daqui a menos de um mês vou começar a trabalhar... ou seja... já cá anda um aperto no peito que nem vos digo nem vos conto... E não me posso queixar muito, eu sei. Tenho a L, que me ajuda imenso cá em casa e que o adora, e que vai tomar conta dele de manhã, e a minha mãe, que vai ficar com ele à hora de almoço e nas tarde em que trabalho. Ou seja, ele não vai precisar de sair de casa cedo para ir para a avó antes dos pais irem trabalhar, muito menos para o infantário! E não podia ficar melhor entregue... mas... ainda assim... custa muito, nunca pensei! O que me vale é que tenho a noção que me vai custar muito mais a mim do que a ele, e é bom que me esteja a relembrar disto mesmo constantemente, senão vai ser bonito, vai... Entretanto, vou fazendo uns "workshops" com a L e a minha mãe "As rotinas do I" para que ele não sinta alterações na sua vidinha tão direitinha e perfeitinha =P Eu sei, pareço doida, mas pronto, é mesmo assim que eu sou. Como é que foi com vocês quando tiveram que os deixar?

Bem, agora vou arrumar as roupinhas dele, que isto agora tem que ser mesmo uma actualização constante, tal é a velocidade que deixa de servir tudo... =/


Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Ferias - parte III

Pois que vamos a caminho do Algarve outra vez. Já passaram 2 meses e o mini I está tão mais crescido! Já dá boas gargalhadas, já quase que se senta, já apanha os bonecos e leva à boca, uma maravilha!!! E já pede para dormir sozinho (com o coelho Serafim) varias vezes por dia :))) foi um sucesso esta aprendizagem que tanto me preocupava!
Hoje foi dia de fazer malas e lá vamos nos! O pai preferiu fazer a viagem à noite para não termos que parar para ele mamar, por isso, jantamos cedinho, demos-lhe banho, mamou e viemos. Desta vez temos mais uma tenda e outro guarda-sol, estamos, por isso, muito mais protegidos, e conto aproveitar muito mais a praia, o mar e o sol!
Vou dando notícias!!!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Qual presente qual quê?

O meu querido pai (o primeirinho homem da minha vida) faz anos hoje. Dei-lhe os parabéns à meia noite, como sempre. Combinamos jantar lá em casa hoje, para festejar tal como é merecido. Mas eu só pensei: o mini não se vai aguentar à hora de jantar.. só vai querer mamar e dormir. Então, toca a falar à minha mãe para pôr mais um prato à mesa para o almoço para o avô poder aproveitá-lo, porque venham os presentes que vierem, nenhum bate este!!! =)))


E ele riu e "cantou" para o avô... =)))

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Baby I & Gia - actualização de estado

Tenho a dizer-vos que, tal como eu previa, aqui vai uma amizade de vento em popa, como se costuma dizer! Acho que ela já compreendeu perfeitamente que ele veio para ficar e que faz mesmo parte da família. Ele, por seu lado, olha para ela, segue-a, deixa-se lamber ficando muito quietinho e só pestaneja afincadamente quando algum dos seus bigodes lhe faz cócegas na cara! =)

Quando fomos para o Douro, na semana passada, ela voltou a ficar em casa dos meus pais (este ano tem sido assim, ela tem sido prejudicada por causa dele, mas para o ano vamos compensá-la muito, já lhe prometemos), e, segundo conta a minha mãe, sempre que punha a dar um vídeo dele a palrar, ela parava o que estava a fazer (fosse o que fosse), e vinha pelas escadas abaixo a ver se o encontrava =).

Quando nos viu, no domingo, foi a festa das lambidelas, corria de um para o outro a lamber por tudo quanto era lado, ora o I pai, ora eu, ora o I filho. É muito amor que ela tem para dar. Ainda agora, viu-o no sofá e foi a festa:


A língua dela é muito rápida, mas eu acredito que vou conseguir apanhar uma foto de jeito um dia destes! Isto é só uma amostra, nem vos digo como é quando ele está no chão! =)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

A relação do I com o João Pestana ^_^

Como vos disse aqui, esta era A Semana em que o I teria que aprender a adormecer sozinho. E, de preferência, sem deixar chorar até adormecer, como é defendido por muitos.
Estava com muito receio do que se iria passar e até me lembro que domingo à noite me virei para o I grande e lhe disse: prepara-te para o meu humor de cão a partir de amanhã. Sim, porque só de pensar que o meu bebé pequenino ia ter que sofrer para aprender uma coisa já me estava a fazer muito mal!...
Segunda feira foi para esquecer: das duas vezes que adormeceu de manhã foi a mamar. E eu, quando o vi a adormecer, não lhe ia dizer "tá a acordar que eu quero-te a adormecer no berço!", como é óbvio! De tarde, aproveitei a visita da minha mãe para sair e pedi-lhe para não o adormecer ao colo, que era importante que ele percebesse que era para o fazer já deitado na cama. Mas foi em vão! Como seria de esperar, claro!, e também se percebe: disse que não aguentou vê-lo a chorar e desistiu. Ao fim do dia, ficou o pai nessa função e ele chorou e chorou e não adormeceu. Já estava a chegar a hora da mamada, por isso, desistimos, e fomos dar-lhe o banho para dar início ao ritual da noite.
Terça feira: após o dia anterior, andei a ler melhor sobre outras teorias e vi uma que me interessou bastante. A teoria consistia em basear tudo em rituais, depois de conhecer os sinais do bebé. Ou seja, ele mama, brinca, dá sinais de sono, pega-se ao colo, mima-se, canta-se, e quando ele está quase a adormecer, deita-se. A ideia é ir diminuindo o tempo de embalo até ser só reconhecer os sinais de sono e deitá-lo. Fui tentando isto na terça e resultou (até foi quando escrevi o post) das duas vezes de manhã. Não adormeceu imediatamente a seguir a deitá-lo, longe disso! tive que lhe dar o ó-ó, o doudou com o meu perfume (também tinha lido isto algures), a chupeta (que lhe caiu não sei quantas vezes, mesmo presa ao ó-ó), e o aero-om... Eu sei que não se deve abusar do aero-om e são só umas gotas por dia, eu sei! Mas não se pode ter tudo! E se o ajuda nesta fase, usa-se! Até porque a única coisa que entra por aquela boquinha é o meu leite e o vigantol (e alguma água do banho que ele teima em lamber, vá =)!), por isso... Seja! De tarde, adormeceu a mamar, nada a fazer. E antes do ritual da noite, esteve num sono superficial, mas esteve.
Quarta feira, diminuí o tempo de embalo, que levou a um maior tempo a adormecer. Mas tranquilo e conseguimos sempre!
Hoje: Mamou às 7 e costuma ficar desperto. No entanto, deito-o no berço e ficamos a "conversar" enquanto tiro o leite para congelar ao pé dele, vou buscar o pequeno almoço e tomo-o ao pé dele, e depois, geralmente, brincamos. Mas hoje, sei lá bem como, começou a adormecer sozinho sem o embalo! Claro que lhe dei não sei quantas vezes a chupeta e o aero-om (para ele a agarrar melhor). Ia fazendo coisas no quarto e dava a ajudinha. E ele adormeceu, quando o virei de lado, quase subitamente. Também lhe tenho posto uma almofada nas cosas para "a superfície de queda da chupeta" ser menor e ele se sentir mais aconchegado. Ficou assim:



Dormiu 40 min, acordou, mamou, brincou, vesti-o e ele começou a dar sinais de sono muito antes do que o que estava à espera! Mas pronto, lá o deitei, e desta vez, na cama de viagem, para ver o que acontecia:

Já sem almofada atrás, mas com alguns ó-ós, tipo um em cada mão (para não tirar a chupeta da boca involuntariamente) e outro à volta da chupeta e à frente dos olhos. Foi quase imediato!!!

Será que vai ser sempre assim? Eu adorava! E não tenho tido humor de cão nenhum, pelo contrário! Ando toda contente! Claro que estranhei ele nem precisar dos meus beijinhos hoje, mas no fundo o que eu quero é que ele tenha a sua independência em coisas essenciais, como é esta. Assim, fico muito mais descansada quando tiver que o deixar ficar para ir trabalhar! Saber que ele está a conseguir ultrapassar esta mini-batalha tão bem deixa-me leve, leve! =)

Continuem a partilhar como é/foi com vocês, porque é sempre bom aprendermos umas com as outras!

Ps: Entretanto, desisti de colocar as fotos que faltavam para terminar o mês. Não tinham sido todas tiradas no dia em questão e ia ser muito aldrabado... Eu não era assim, a sério que não mas... é a Maternidade! =) =) =) (ou é a minha desculpa...)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Hello September!

Olá, minha gente!
Tenho sido uma desnaturada com o meu querido blog, eu sei... Tenho mesmo que me começar a organizar... Ainda nem as fotos do Photo a Day estão "postadas" e agosto já lá vai.. Mas eu vou conseguir! Prometo! =)

Por cá, o pequenote andou numa fase chata de fazer birras para dormir e, quem já passou por isto, sabe perfeitamente que fica tudo desregulado... É óbvio que era muito mais simples adormecê-lo no colo ou dar-lhe de mamar tipo snack (por ele, seria o "remédio santo"), mas não é isso que queremos para ele. Além do mais, infelizmente, daqui por menos de 2 meses já vou estar a trabalhar e quero deixar em casa uma criança "mais ou menos independente" relativamente aos sonos, senão a minha querida L não vai conseguir fazer mais nada =P Na consulta dos 4 meses, o pediatra só disse: Cátia, ninguém nunca morreu por chorar. E eu sei disso, mas custa! Não vos custa(ou)? Fomos a esta consulta segunda feira de semana passada, antes de irmos passar uns dias com a família na nossa casa no Douro e decidimos que quando chegássemos a casa íamos ter que tratar do assunto. Foi uma semana ótima, com a sobrinhada toda e ainda com mais um sobrinho emprestado fantástico, mas viemos super-cansados na mesma! :D Não há muito a fazer!! Mas ao menos mudamos de ares e o Baby I riu-se muito. Toda a gente que o via ficava encantada com a simpatia e a aparência feliz do meu gordinho =))
O pior foi chegar a casa com a tarefa de o pôr a adormecer sozinho e sem L!!! Tenho a casa em pantanas... É pêlo da Gia por todo o lado, é roupa e mais roupa para passar a ferro, e para ajudar à festa, claro!, ontem ainda virei leite nos móveis da cozinha, em mim, na passadeira e no chão, uma das vezes que o mudei, dei-lhe beijinhos na barriga e tive que me trocar toda da parte de cima porque levei um grande banho de xixi, depois virei o balde com a água e o detergente do chão no meio do chão da sala... E mais não sei quantas coisas ótimas para quem está sozinha com um bebé e sem empregada =P
Relativamente à consulta dos 4 meses, viemos de lá satisfeitíssimos: o pequeno voltou a cruzar percentis e está melhor que nunca! Tal como o Dr E diz: nota-se que és feliz! =D Vai mamar em exclusivo até aos 6 meses porque está maravilhoso e não precisa de mais nada entretanto. Relativamente a vomitar e bolsar, que ele andava a fazer com frequência, é usar babetes!!! Se ele pusesse cara de sofrimento ou estivesse a perder peso, era uma coisa, mas como é exatamente o oposto, é deixar andar! Pronto, seja! =) Segura lindamente o pescoço, senta-se apoiado para a frente e ri-se como se não houvesse amanhã! Está o máximo! =D
Estive até agora a falar da consulta dos 4 meses, mas o que é certo é que ele só os fez ontem. E eu babo-me e babo-me a olhar para ele! E estou cada vez mais apaixonada! E às vezes falo-lhe com tom de voz de má (ou tento), quando ele enfia as mãos na boca ou quando está a fazer alguma birra, e só me apetece dar beijos a seguir porque ele olha muito sério para mim como resposta e depois desfaz-se a rir! :D Perdeu o cabelo quase todo (exceto uma madeixa atrás) e está com um tom muito clarinho! Os olhos mantêm-se como os do pai e acho que meu, fora as orelhas e algumas expressões, ainda não tem nada. Temos que tratar de uma mini C depois ;)
Para completar este post, quero só partilhar que faz hoje um ano que o soube em mim e que nunca pensei que iria ser tão feliz! (Faz hoje um ano só pensava: tadinho, tão pequenino pequenino pequenino, e já fez um CV inteirinho na barriga da mãe! Vai nascer especialista!!!! Sim, porque ele foi feito juntamente com um CV!!! =D )

PS: antes de começar o post embalei-o, cantei-lhe e dei-lhe muitos beijinhos. Quando estava quase a adormecer deitei-o. Com a ajuda do aero-om, a chupeta, um ó-ó e a minha presença, mas com o monitor do pc à frente, senão ele só se ri, ADORMECEU!!!! Venha a próxima prova!!!


Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

domingo, 25 de agosto de 2013

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Photo a Day #21

Day 21 - Slow
Hoje, estes ponteiros, estão a passar, especialmente, devagar...

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #20

Day 20 - Stairs
As do meu prédio, as que eu tento subir e descer em vez de usar o elevador, quando não tenho que levar um carrinho atrás de mim, claro!

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #19

Day 19 - Lost
Estava perdido na maxi-cosi, imaginem só!
(almocei na minha mãe com o pequenote e ela fez-me esta pequena surpresa! lá tive eu que comer...)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #18

Day 18 - Someone you  spoke to today
Mum - someone i spoke to everyday (many times a day...)!

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #17

Day 17 - Exercise
Por cá, já se recomeçou!
(Já não era sem tempo...)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #16

Day 16 - Cooking
Gosto de cozinhar de forma simples e elaborada, gosto de seguir receitas e de inventar!
E adoro, sobretudo, esta mistura, que é a coisa mais simples do mundo: espargos e mistura de cogumelos salteados em azeite com umas pedras de sal e pasta!

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #15

Day 15 - The best
Melhor que tomar o meu café em frente ao mar, só mesmo tomar o meu pingo descafeinado em frente ao mar e com ele ^_^

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Photo a Day #14

Day 14 - Trash
São umas 20 por dia!...

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #13

Day 13 - Fast
Bota rapidez nisto!!! A segunda foto é do dia 13, a primeira é de quando ele tinha cerca de 1 mês... O tempo voa rápido demais...

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!


Ai ai...

Ai ai que eu ando muito desnaturada com o blog, eu sei... A seguir à infecção respiratória veio uma gastroenterite e muitas dúvidas se seguiram, mas "eu estou a ficar uma senhora" e já não stresso como antigamente (senão ficava maluca)! 
A par disto, o menino, que agora se acha um senhor só porque segura o pescoço, já não se quer sentir deitado por nada e, se começa a esfregar os olhos e o ponho na posição para dormir, desata a berrar... É óbvio que eu contrario e não é porque berra que o vou por ao alto outra vez, mas serve para vos explicar o porquê desta ausência... Era muito mais fácil ceder, então não era? Mas quem disse que educar é simples? =)

Posto isto, vou tentar colocar algumas fotos do "Photo a Day" e dormir que entretanto ele deve acordar para mamar =)

Beijos!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Photo a Day #12

Day 12 - Macro
(a transparência deste olhar tão puro mata-me...)
(só é pena a qualidade da foto...)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #11

Day 11 - I love doing this!
Estar com Ele! =)
(descobri este ano uma nova maravilhosa forma de passar tempo... e então quando ele me mima com o pé gordo... ui ui!)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #10

Day 10 - Beverage
Verão e Rosé combinam e muito bem!
(embora este ano tenha que ficar a olhar para ele...)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Photo a Day #9

Day 9 - 2 o'clock
Não, não vamos mudar de casa! Nem vamos passar uma semana fora! É mesmo só o fim-de-semana ;), gostamos tão pouco que pedimos mais :)) 
A foto não foi mesmo tirada às 2 porque estava tão empenhada nesta tarefa, a aproveitar o tempo em que ele dormia, que me passou completamente!

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Amigos dos Banhos

Comprei-os hoje na Zippy! São bem fofos, não são? ^_^


Estou ansiosa por vê-lo a chapinhar tudo enquanto toma banho (provavelmente, depois, vou dar comigo a chamar-lhe nomes baixinho, mas entretanto estou ansiosa!). E hoje não resisti a esta turma deliciosa! No entanto, ainda não encontrei o famoso patinho de borracha, por isso, a busca vai continuar! Como é que são os amigos dos banhos das vossas crias?

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

Photo a Day #8

Day 8 - Peek-a-boo
A primeira brincadeira que lhe arrancou um sorrisão!

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!