terça-feira, 22 de outubro de 2013

Recomeçar a trabalhar

Primeiro ele foi só meu. Andava comigo para todo lado (dentro de mim). Desde que soube que estava grávida, nunca mais me senti sozinha. Falava com ele, cantava para ele, desabafava com ele. Só eu que o sentia sempre. Estava sempre a fazer-lhe festinhas, não o largava! =) Fiz ecografias não sei quantas vezes, só para o ver mais uma vez. Ouvia o coração dele vezes sem conta, nos intervalos entre consultas, e só isso era o suficiente para encher o meu dia de alegria.
Depois nasceu! O dia mais feliz da minha vida! Sem dúvida... É uma alegria que não se explica... É uma emoção que não se consegue pôr em palavras, por muito que se queira. Senti-lo a sair de mim, vê-lo, e depois agarrá-lo e enchê-lo de beijos. A partir daí, passo o meu dia a dar-lhe beijos. E ele adora! Querer vê-lo a rir é dar-lhe beijos. E quanto mais amassado se sentir, maior é o sorriso. E eu amo isso. Amo a nossa relação, o olhar dele posto em mim, como se mais nada houvesse. Mas como eu estava a dizer, ele nasceu. E não nasceu só para mim, nasceu para o mundo. É a alegria do Pai (que é completamente louco por ele), dos Avós, dos Tios, dos Padrinhos, dos Primos. Eu já sabia que o iam adorar, a sério que sim!, mas também não tinha ideia da intensidade do amor que ele recebe constantemente. E isso é maravilhoso de se ver =) Passou a ser "o nosso" Ireneu. 
Amanhã recomeço a trabalhar... E estou com o coração apertadinho. Não que não tenha onde o deixar: ele vai ficar muito bem entregue, e sem precisar de sair de casa. Não que não goste do meu trabalho: estou sempre a "dizer mal", mas adoro! =) Não que seja um trabalho de manhã à noite: muito pelo contrário. Não que seja um trabalho a muitas horas de casa: 9 min, sem trânsito e sem semáforos. Não que alguma coisa seja má! É o sonho de muitas mães: poder gozar os 5 meses de licença de maternidade, tirar férias a seguir e voltar para um emprego que ainda é dos poucos que permite alguma segurança, durante um bom horário, perto de casa, e, melhor!, sabendo que tem o filho entregue a pessoas que, seguramente, o vão tratar muito bem. 

No entanto... Vou passar a sair de casa sozinha... e eu já não sei bem o que isso é... 

Mas, se Deus quiser, vai correr tudo bem, e o meu bebé lindo vai ter que levar os beijinhos todos seguidos, que levaria gradualmente ao longo do dia! ^_^

3 comentários:

Supimpona disse...

Claro que vai correr tudo bem :) É a adaptação a uma nova rotina, para os dois!
Beijinhos e bom regresso *

JP disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CP disse...

Obrigada :)

Enviar um comentário