sábado, 20 de abril de 2013

Devaneios de uma grávida de quase 37 semanas que não consegue dormir...

Isto de estar a chegar ao fim da gravidez começa a dar sensações que nunca tinham sido sentidas... e pensamentos que também nunca tinham sido pensados... ou melhor, até podiam ter sido pensados, mas não desta forma...

Se até agora só pensava "vou ter tantas saudades disto", agora só penso "ok, já senti, mas eu quero é vê-lo e tê-lo nos braços"! Amei esta sensação de ter uma vida a crescer dentro de mim, mas já passou muito tempo, já chega. Por mim, já chega. Claro que é maravilhoso agora já praticamente agarrar-lhe um pé (ou um joelho!), saber quando ele está a fazer mais força com o rabinho para um lado ou para o outro (porque a barriga não é capaz de o esconder de tão torta que fica), e afagá-lo como se estivesse a adivinhar as formas ali, dentro de mim. Mas o mau estar que se começa a instalar e a intensificar com os dias mostra que isto não podia durar muito mais. Então acordar de manhã e parecer que ainda não nos deitamos de madrugada, de tão zonza que está a cabeça e de tanto peso que temos nos olhos, porque dormimos durante a noite, mas na realidade não dormimos um sono reparador, dadas as dores e o mau estar... bem...

Por outro lado, tenho a perfeita noção que não faço a mínima ideia do que vai acontecer. Do que vou pensar ou sentir quando o vir. Tenho perfeita noção que por muito que imagine, será uma experiência completamente nova e carregada de emoções que não vale a pena imaginar porque não vou conseguir adivinhar agora. E sei que depois só posso sentir saudades de tudo isto... E que vou querer ter mais filhos! =) Porque esta sensação é boa demais!

Sei que só de tentar imaginar, a torneirinha dos olhos se abre... é a única coisa que sei! E sei que estou ansiosa para ver também a cara do I grande... Estou ansiosa por ver aqueles olhos a brilhar como tenho a certeza que vão brilhar (disso tenho eu a certeza!). 

Sei que agora, mais do que ontem, o dia está mais perto. Sei que pode acontecer a qualquer momento e que está tudo preparado para isso. Sei que tenho post-its em locais estratégicos da casa, para coisas ou funções que só podem ser postas em práticas no momento da saída. Mas também sei que por muito que prepare, não sei bem para o que vou. Porque é uma "preparação teórica" no verdadeiro sentido da expressão. 

Já preparei muitas vezes grávidas. Já lhes falei como se soubesse exatamente como seria. Porque era o que tinha estudado ou tinha aprendido com os seniors. Mas estar deste lado, mostra que realmente é a vida que nos ensina muito e que eu vou crescer, tanto para mim e para a minha família, como para a população de quem "tomo conta". E eles vão ganhar muito com isso!

Se até agora eu dizia que a minha vida era como uma bagagem que tinha muitas coisas dentro, e que eu lhe podia ir acrescentando mais à medida que a ia vivendo, sei que estou a passar talvez pela experiência mais enriquecedora que lhe vai acrescentar muito! e ainda só levantei um bocadinho do véu! 
(Sinto que, nos próximos tempos, a bagagem terá que ter um sistema de fecho mais apetrechado, porque se sinto isto hoje, com o reboliço de experiências e conhecimentos que aí vêm, temo que fique a "rebentar" e eu ainda tenho muito para viver!)

Acompanhe o Aventuras a 4 no Facebook aqui!

2 comentários:

Helena disse...

Quase, quase :)
Ainda hoje é das coisas que mais gosto, olhar para o papá e vê-lo brincar com o Henrique ou dar-lhe abraços ou estarem os dois no mimo na cama antes de levantar. São momentos únicos e é mesmo um privilégio poder estar ali ao lado...
Muitos beijinhos e vê se a tua mana vem dar notícias aqui ou no fb, quero saber quando o baby I chegar :) *

CP disse...

Deve ser uma maravilha! =)
Muitos beijos para vocês!
- e acho que nem lhe vou precisar de pedir! ;) vai ser mais forte que ela! =)

Enviar um comentário